Futuro do trabalho: Prós e contras do modelo remoto e por que o híbrido é o ideal

Publicado em 21 de junho de 2021 Publicado por Redação BRZ Content

Os escritórios já não são mais os mesmos. A pandemia mostrou que é possível trabalhar de forma remota sem perder a produtividade, por isso o futuro do trabalho pós-pandemia deve ser o modelo híbrido, uma forma que combina o trabalho presencial em alguns dias da semana e remoto em outros. Saiba quais são os prós e contras do modelo remoto e por que o híbrido é o ideal.

De acordo com levantamento da Fundação Dom Cabral/EmLyon Business School, que analisou 134 empresas brasileiras de março de 2020 a março de 2021, 77% das empresas querem fazer transformações na estrutura organizacional e na forma como as pessoas trabalham. Isso porque entre as vantagens do trabalho remoto está o aumento da produtividade dos funcionários e a redução de custos na manutenção de um local fixo. Por outro lado, funcionários relatam falta de comunicação e perda de convívio social com o trabalho remoto.

Claro que há vantagens e desvantagens tanto para a empresa, quanto para os funcionários no trabalho remoto. Por isso, o modelo híbrido parece ser uma boa combinação entre o remoto e o presencial, juntando vantagens e driblando desvantagens num único pacote.

Um bom conteúdo muda tudo

Sem trânsito e sem estresse

Uma das maiores vantagens do trabalho remoto parece mesmo ser o tempo economizado com deslocamentos, o que permite aos executivos um melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Como não é preciso mais gastar tanto tempo no trânsito para se deslocar até o local de trabalho, o tempo pode ser usado com a família, ou para realizar atividades de bem-estar pessoal.

Como driblar a perda de convívio e interação com colegas

Tem quem reclame de não mais socializar com os colegas de trabalho, no famoso “cantinho do café”. Ou mesmo da falta de comunicação entre as equipes e a dificuldade de se concentrar em casa, principalmente para quem tem filhos. Nesse caso, o modelo híbrido traz vantagens, pois a ida ao escritório alguns dias da semana facilita a comunicação e interação entre as pessoas.

Mas, enquanto o modelo remoto ainda é o mais utilizado, o jeito é marcar reuniões online para socializar no trabalho e manter os momentos de conexão entre colegas. Tudo porque sempre é bom lembrar: os momentos de descontração são importantes até mesmo para despertar insights para o trabalho.

Executivos se reinventam para a liderança remota

Na pandemia, os gestores precisaram reinventar os processos de liderança para chegar no que vem sendo chamado de liderança remota, que nada mais é que uma comunicação de forma ainda mais clara e produtiva para manter a equipe engajada e facilitar os processos.

Como ficam os processos seletivos?

Os processos seletivos vêm acontecendo de forma online desde o início da pandemia, desde a avaliação dos currículos até as entrevistas, feitas por aplicativos de chamadas de vídeo. O levantamento feito pela Fundação Dom Cabral mostra que está dando tão certo que a intenção de pelo menos 90% das empresas consultadas é tornar permanentes os processos de recrutamento e de treinamento online.

Qual o futuro do trabalho pós-pandêmico?

Pesquisa do Google, feita pela empresa de consultoria IDC Brasil, mostra que a maioria dos profissionais brasileiros prefere o modelo híbrido, ou 59% dos 897 colaboradores consultados. A tendência não é só no Brasil. Nos EUA, a Microsoft retomou suas atividades presenciais com o regime híbrido nas unidades de Seattle e Redmond em março deste ano. Segundo a companhia, cerca de 73% dos funcionários desejam continuar com um modelo de trabalho flexível.

Vantagens do modelo híbrido de trabalho

O modelo híbrido combina trabalho presencial e remoto. Com isso, as vantagens dos dois tipos de trabalho são somadas e os prós são suavizados.

Veja aqui os prós e contras do modelo remoto de trabalho:

Prós do homeoffice

  • Liberdade de horário
  • Mais produtividade
  • Proximidade com a família
  • Menos estresse com deslocamentos
  • Menos controle e mais autonomia

Contras do homeoffice

  • Volume maior de horas trabalhadas
  • Perda de convívio e interação com colegas
  • Desequilíbrio entre a vida pessoal e vida profissional
  • Falta de equipamentos e mobiliário para home office
  • Insegurança cybernética

Fonte: Fundação Dom Cabral/ EmLyon Business School (Análise entre março de 2020 e março de 2021)

Divulgue esse artigo
Chiara Papali
Publicado por
Chiara Papali

Deixe seu comentário

Os campos com * são obrigatórios

Artigos relacionados

11/07/2024

Como trazer personalidade a sua marca: estratégias para empresas de serviços

Para ser autêntica e ter destaque no mercado, empresas de serviços precisam saber ouvir seus...

20/02/2024

Media Training 4.0: como funciona e qual a sua importância na comunicação organizacional

Com o avanço tecnológico, as redes sociais se tornaram um novo espaço de influência, redefinindo...

12/01/2024

Marketing médico: como atrair e fidelizar pacientes no digital

De acordo com a pesquisa IPC Maps, especializada em potencial de consumo dos brasileiros há...